segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Momentos tristes da minha profissão...

Assistir ao desespero de um marido que acaba de saber que a sua esposa de há 50 anos acabou de falecer de forma súbita e inesperada...
É vê-lo a chorar,a falar com ela,a abraçá-la, a despedir-se e a dizer-lhe que a ama e nós ali ao lado a conter as lágrimas sem saber o que fazer...
Momentos destes eu dispenso... ainda por cima na altura do Natal... :,(

14 comentários:

ce. disse...

:(

eu de certeza não me conseguia conter

Bj

Su disse...

Tenho certeza de que foi muito triste e provavelmente eu não me conseguia conter.

Lamento

Um abraço

Niki disse...

:( não deve ser nada fácil, mesmo!

Beijinho

eutambemtenhoumblog disse...

Bem acredito o quão difícil foi para te conteres.. Não sei se aguentaria também =S

Lamento por ti e pelo senhor

Beijocas

Patrícia Pinto disse...

:( Deve ser horrível... Coragem, querida Sini!
um beijinho

Vida Louca de Mulher disse...

Acho que deve ser a pior coisa do mundo.

Não há nada pior do que perder quem se ama. Sobretudo o parceiro/a de uma vida...

Força para enfrentar esses momentos.

Eu penso que não aguentaria.

Dama das Camélias disse...

Bolas... deve ser mesmo triste. Eu que sou uma lamechas acho que não conseguia conter!

Há tanta gente que nunca teve um amor assim.

Jo disse...

:( Deve ser muito duro mesmo. É preciso ser forte para conseguir conter as lágrimas. Não sei se conseguiria...

Vanessa G' disse...

A morte é a coisa que mais nos magoa, que mais nos fragiliza. Nada podemos fazer nem dizer para ajudar...é uma dor que só o tempo pode diminuir, mas nunca desaparecer. Imagino a dor desse Sr., no lugar dele acho que me perdia...
Imagino o que sentiste...uma dor de incapacidade e de tristeza...

Cláudia disse...

é absolutamente inimaginável pensar no tamanho dessa dor.

Sini disse...

Obrigada pelas mensagens de apoio meninas! :)
O que é pior é pararmos para pensar e imaginar que isto se passava connosco! :( É que nem quero pensar em perder o meu marido! :,( ISOLA!!

Anónimo disse...

"Fábrica de espanhóis", Valter Hugo Mãe

Sini disse...

Aconselha anónimo? Tive a dar uma espreitadela no site da Fnac e diz: "Esta é a história de quem, no momento mais árido da vida, se surpreende com a manifestação ainda de uma alegria. Uma alegria complexa, até difícil de aceitar, mas que comprova a validade do ser humano até ao seu último segundo. "A máquina de fazer espanhóis" é uma aventura irónica, trágica e divertida, pela madura idade, que será uma maturidade diferente, um estádio de conhecimento outro no qual o indivíduo se repensa para reincidir ou mudar. O que mudará na vida de antónio silva, com oitenta e quatro anos, no dia em que violentamente o seu mundo se transforma?"

Cris disse...

Desculpa, claro que me enganei no nome, mas percebeste :)

Estou a ler(não conhecia nada do autor) e, perante o teu post, lembrei. Apresenta uma perspectiva "diferente", de dentro. Ainda não percebi o título, mas estou a gostar, quer da escrita quer da história:)

Experimenta.

Cristina